Cooperadas e Cooperados

Ademar Sodré

ademar-e1554997345885.jpg

Pós-graduado em Gestão de Produção na Universidade Federal de Viçosa – UFV (2019) com foco na qualificação e diversificação de meios produtivos, gestão dos processos produtivos, gestão comercial dos sistemas, de bens e serviços e de projeção de cenários. Bacharel em Cooperativismo pela UFV (2017). Atuou durante a graduação como formador social na Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares de Viçosa-MG (ITCP-UFV). Entre 2017 e 2019, trabalhou como assessor técnico comercial na União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária, cuja função foi estratificar dados produtivos de cooperativas filiadas para mensurar e ofertar a produção no mercado governamental e privado. Atuou também na captação de novos clientes e parcerias estratégicas, bem como agregar valor ao produto através de adequação do layout, marca e marketing. Para além, foi responsável na organização interna da documentação para comercialização em licitações, chamadas públicas e outras modalidades de vendas para o mercado privado e institucional. Assim, adquiriu conhecimentos e habilidades em trabalhos com grupos no escopo comercial, seja na gestão de projetos, planejamento e projeção, bem como no estudo de viabilidade, gerenciamento de portais de compras do governo federal, estadual e municipais. lattes.cnpq.br/2393788863197464

Ananda Deva Assis Trivelato

AnandaMestra em História (2017); Bacharel e Licenciada em Dança Universidade Federal de Viçosa (2008), ambas pela Universidade Federal de Viçosa – UFV. Atuou como pesquisadora em Danças Brasileiras no Gengibre – Grupo Interdisciplinar de Pesquisa, Arte e Extensão sobre Cultura Popular. Participou durante três anos do grupo de estudos em Educação Somática, atuando como instrutora de Ginásticas Terapêuticas Chinesas. Trabalhou como professora de Artes no Colégio de Aplicação – COLUNI – localizado no Campus da Universidade Federal de Viçosa e também na Fundarte – Fundação de Arte e Cultura de Muriaé, Escola Municipal de Dança Jorge Barroca. Esteve entre 2013 a 2015 como artista – docente – agroecológica do Departamento de Artes e Humanidade, Curso de Dança, lecionando vivências artístico – pedagógicas nas disciplinas de Música e Movimento, Danças Brasileiras, Pesquisa em Dança e Práticas Pedagógicas. Cooperada desde a fundação da Organização Cooperativa da Agroecologia – OCA, desenvolve trabalhos em performances e arte-educação que trazem para a cena o contexto do Patrimônio Cultural em diálogo com a Agroecologia. lattes.cnpq.br/4851012169922905

Andriza Maria Teodolino de Andrade

andriza-face.jpg

Mestra em Comunicação e Temporalidades da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP (2017); Bacharelada em Comunicação Social – Jornalismo pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2012). Sua pesquisa de mestrado “Narrativas Audiovisuais: cinema, memórias ancestrais e rituais entre os Tikmũ’ũn_Maxakali” foi indicado em 2018 para o prêmio de teses e dissertações da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Comunicação – Compós. Trabalhou como jornalista, coordenadora da equipe de comunicação, assessora de imprensa e produtora de audiovisuais em diversos projetos entre 2009 e 2017. Atualmente está cursando a graduação em Pedagogia Plena pela Faculdade Integradas de Ariquemes – FIAR e trabalhando como assessora de comunicação, produtora cultural e executiva. É indigenista e pesquisadora da cultura popular e indígena. Tem experiências com oficinas de audiovisual, fotografia e cinema etnográfico. lattes.cnpq.br/8693651754298436

Arthur Chiacchio Petruccelli

arturPós-graduado em Formas Alternativas de Energia pela Universidade Federal de Lavras – UFLA (2011); Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2008). Em 2009, co-fundou a Associação Écoletivo, localizada na zona rural de Rio Pomba – MG, que desenvolve trabalhos de horticultura agroecológica, sistemas agroflorestais, construções ecológicas e manejo de resíduos. Este é vinculado ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rio Pomba – IFET/RP, prestando estágio aos estudantes da instituição, e ao WWOOF (World Wide Organization on Organics Farms), que recebe voluntários de todo mundo interessados em trabalhar com agricultores orgânicos. Em 2014, via Pronatec, lecionou aulas de Agroecologia e Permacultura para agricultores e agricultoras de assentamento de reforma agrária. Tem experiência na área de Agronomia com ênfase em Agroecologia, Produção de Mudas e manejo de recursos florestais. Ministra cursos, oficinas e palestras na área de manejo sustentável dos frutos da palmeira juçara e sistemas agroflorestais. Atualmente, contribui nas construções de projetos de manejo sustentável da palmeira juçara, permacultura e agroecologia para a agricultura familiar. lattes.cnpq.br/3697954820252884

Christina Maria de Freitas Grupioni

Christina

Engenheira Agrícola e Ambiental. Profissional focada na ecologia integral e práticas de agroecologia, construções sustentáveis, permacultura e agricultura familiar. Atua no planejamento rural estratégico participativo. Opera identificando, fomentando, organizando e fortalecendo sistemas produtivos cooperativos e colaborativos, a partir da identificação de biodiversidades com potenciais para geração de renda das famílias e bem-viver comunitários. Possuindo experiência na implantação de agroindustrialização de processos (cana, macaúba, bambu) e construções rurais. Mestre em Mecanização Agrícola, com foco em geração de energia nas propriedades. Atua também em arte-educação, com juventude rural e urbana. É diretora presidente e sócia-fundadora da OCA (Organização Cooperativa de Agroecologia). lattes.cnpq.br/9387967108456179

Daniel Medeiros Mujalli

Daniel MujalliEngenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Viçosa (2008). É produtor rural e musical, integrante da Rede Agroecológica Raízes da Mata, da Organização Cooperativa Agroecológica (OCA) e coordenador do Ecocentro de Permacultura Viçosa – MG (EKOPEV). Atua em projetos de ensino, pesquisa e extensão em planejamento energético para evolução sustentável. Promove cursos e vivências em produção e processamento de alimentos e medicamentos agroecológicos, Habitações ecológicas populares, energias renováveis e reaproveitamento de resíduos. Tem experiência nas áreas de planejamento ambiental, produção em sistemas agroflorestais, radiestesia e geobiologia, extensão rural, movimentos sociais, medicina popular, educação ambiental, etno-botânica, apicultura, arte-educação, redes solidárias.  Atualmente trabalha com permacultura, agroecologia, educação ambiental e economia solidária. lattes.cnpq.br/7349315077283979

Diogo Busnardo Mattos

Diogo B.Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Norte do Paraná – UENP (2009). Atuou em projetos de extensão no Paraná e tem experiência como técnico extensionista atuando junto a assentamentos e agricultores familiares. Já ministrou cursos e palestras no estado de Minas Gerais e Paraná e possui experiência prática no manejo agroflorestal. Trabalha na perspectiva agroecológica com ênfase nos sistemas agroflorestais biodiversos. Integrante do grupo APÊTI de Agroflorestas (vinculado à UFV) e sócio fundador da OCA (Organização Cooperativa de Agroecologia). lattes.cnpq.br/9562238581706839

Eduarda Lopes Ferreira 

duda.jpg

Médica Veterinária pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2018); Técnica em Agropecuária pelo Instituto Federal do Pará – IFPA/Campus Castanhal (2012). Atuou no Núcleo de Estudo em Agroecologia e Fortalecimento da Agricultura Familiar Camponesa entre 2011 a 2012 e no Grupo de Extensão Animais para Agroecologia entre 2013 e 2017. Fez parte do Grupo de Estudos de Percussão O Bloco também entre 2013 e 2017, participando de apresentações artísticas do grupo em diversas cidades brasileiras, interações culturais com Folias de Reis e Congados em Viçosa – MG e região e vivências no norte e nordeste brasileiro. Tem também experiência em educação no campo, com movimentos sociais, agroecologia, extensão rural, sistemas agroflorestais, alimentação e cuidados agroecológicos para animais. lattes.cnpq.br/4949948270629720

Élton Luís Rodrigues Gomes

eltimLicenciado em Educação do Campo com ênfase em Agroecologia pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2017). Técnico em Agropecuária pela Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rio Pomba – IFET/RP. Professor na Escola Família Agrícola (EFA PURIS) de Araponga – MG (entre 2009 a 2018), trabalhando os conteúdos: zootecnia e mestre de estágio em piscicultura, apicultura, cunicultura, avicultura, bovinocultura de corte e de leite, mecanização agrícola e outros. Participou de eventos da agroecologia, tais como: cursos, seminários, jornadas e congressos sobre homeopatia e sustentabilidade, intercâmbio ATER Jovem e visitas de ATER às famílias. Orientou projetos de agroecologia na “Mostra Conhecer” da UNIVIÇOSA/MG. Ministrou visita orientada sobre Pastagem Rotacionada. Foi responsável técnico de áreas experimentais de zootecnia e mecanização agrícola na EFA PURIS e pelo ATER Jovem na EFA de Jequeri- MG. Profissional técnico em agropecuária voltada para bovinocultura de leite, apicultura, horticultura, café, milho para silagem e grãos, feijão, piscicultura, produção de cogumelo, sistema de irrigação por gotejamento e aspersão, fruticultura, prática de melhoramento genético em bovinocultura e suinocultura, e outras atividades para a Agricultura Familiar. Atualmente administra uma propriedade e presta assistência técnica informal a vizinhos, ex-alunos e familiares nas áreas já citadas.

Graziela Freitas Dourado

WhatsApp Image 2019-04-20 at 23.54.52Formada em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2012). Ainda em 2012 cursou a disciplina “Agricultura Ecológica” ministrada pelo professor Sevilla Guzmán em mobilidade acadêmica na Universidad de Córdoba, Espanha. Ingressou no mestrado em Extensão Rural no ano seguinte, onde realizou pesquisa sobre a relação Sociedade-Ambiente e Meios de Vida no semiárido (BA), recebendo o título de Mestre em Extensão Rural (2015). No mesmo ano associou-se à OCA, onde vem realizando trabalhos técnicos (saneamento rural) e de articulação e mobilização social na perspectiva agroecológica. Em 2016 e 2017, assumiu o cargo de diretora financeira da organização. Foi monitora (docente) responsável pelas disciplinas Matemática, Inglês, Sociologia e Extensão Rural da Escola Família Agrícola Puris de Araponga/MG de 2011 a 2017. Em 2015 foi técnica da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP/UFV), quando apoiou a organização do livro: “Saberes Construídos na Economia Solidária: Experiências e Vivências da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da UFV”. Fez também o curso de Aperfeiçoamento em Educação do Campo na UFV (2015). Entre 2017 e 2019 atuou como professora substituta do curso de Licenciatura em Educação do Campo, LICENA/UFV. Em 2019 completou a segunda graduação em Pedagogia – Pedagogia para Liberdade (FIAR). lattes.cnpq.br/0728540893877734

Guilherme Menezes Conte

Guilherme

Mestre em Educação com o projeto de pesquisa intitulado “Mestres Boi e Farinhada: Travessando de Volta às Histórias e Memórias Socioculturais da Zona da Mata Mineira” (2018); Licenciado em Pedagogia em Pedagogia pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2012). Desde de 2006 desenvolve trabalhos profissionais ligados a grupos de culturas populares, a movimentos agroecológicos e a movimentos quilombolas da Zona da Mata mineira. Foi bolsista técnico do Núcleo de Educação do Campo e Agroecologia da UFV (ECOA) e como cooperado da Organização Cooperativa de Agroecologia em Viçosa. lattes.cnpq.br/3052872617079175

Herksson Motta Maia

mindu2.jpgEngenheiro Agrícola e Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2016). Pesquisador colaborador em Saneamento Rural Sustentável no Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Viçosa DEC/UFV (2018). Atuou no grupo de Pesquisa e Extensão Saúde Integral em Permacultura – SAUIPE (Núcleo de Agroecologia e Educação do campo – ECOA/UFV); no Projeto Cores da Terra (Departamentos de Solos – DPS/UFV) e em projetos de extensão de Saneamento em comunidades rurais e em assentamentos da reforma agrária (DEC/UFV). Pedreiro de alvenaria (2017) pelo SESI/SENAI/MG. Técnico em Agropecuária (2006) pelo Instituto Federal do Norte de Minas, campus Salinas/MG – IFNMG/Salinas. Sócio administrador da SANAR Consultoria Agroecológica. Instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR/MG nas áreas de Formação Profissional Rural (FPR), (1) Saneamento rural, (2) Carpintaria com bambu e (3) Pedreiro de alvenaria. Instrutor e facilitador da Rede Nós de Água – Viçosa/MG de Plantio de água. Técnico do projeto “Rio Doce – Cultivando Agroecologia” (convênio entre a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário – SEDA – e o Núcleo de Educação no Campo e Agroecologia – ECOA/UFV). Atua como consultor de projetos e no desenvolvimento de trabalhos relacionados ao Saneamento rural sustentável, Conservação de água e solo, Permacultura, Construção com terra e bambu, e Agroecologia. Tem experiência nas áreas de extensão rural agroecológica, como instrutor, facilitador e educador, através da promoção de atividades de formação e construção do conhecimento nas áreas citadas.

Jesus Menjivar Nieto

jesus.jpgMestrando em Patrimônio Cultural, identidade e Cidadania (UFV); Pós-graduado em Direito Tributário e em Gestão de Planos de Saúde; Bacharel em Direito pela UFV (2005). Atua como advogado desde 2005 (OAB/MG 99199), é especialista na área de saúde, educação e contratos. Trabalhou como assessor jurídico e administrador de planos de saúde da Fundação Assistencial Viçosense, Superintendente da Fundação PLAMHUV, Procurador Adjunto do Município de Viçosa e Procurador Chefe da Educação e Saúde do Município de Viçosa. É sócio fundador da Menjivar, Almeida, Correa e Marim Sociedade de Advogados, escritório especializado na área de direito público, tributário e empresarial, fornecendo consultoria e assistência jurídica para diversos municípios da Zona da Mata mineira. Atuou na primeira formação do programa de extensão universitária ITCP – Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Universidade Federal de Viçosa (ITCP-UFV), que atua na área de Economia Popular Solidária (EPS). É presidente da Comissão de Advocacia Pública, da Comissão de Convênios e membro da Comissão de Mediação, Conciliação e Arbitragem da OAB/MG – 91ª Subseção. Atua como Procurador Chefe da Procuradoria Especializada de Educação na Prefeitura Municipal de Viçosa, é integrante da Rede Agroecológica Raízes da Mata e da Organização Cooperativa Agroecológica (OCA). lattes.cnpq.br/6869962779962415

Juliana Boechat de Souza Paula

CRBio- 80307-04/D – juboechatbio@yahoo.com.br

serra-das-agulhas_2014-2-e1504132781390.jpg

Mestra em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2018), com a dissertação “Biocondicionamento ex-situ do solo e rejeito do ambiente afetado pelo rompimento da barragem de Fundão – Mariana/MG”; Especialista em Agricultura Orgânica pela Universidade Online de Viçosa – UOV (2012); Bacharel e licenciada em Ciências Biológicas, com ênfase em Educação Ambiental pelo Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica – PUC Minas (2010). Sócia fundadora da Endêmica Meio Ambiente (2011-2015) e co-fundadora do Sindicato dos Biólogos de Minas Gerais – SindBio (2014-2016). Fez parte da equipe de coordenação do Projeto rio Doce: Cultivando Agroecologia, através da celebração do convênio entre UFV (ECOA – Núcleo de Agroecologia e Educação no Campo) e SEDA (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário/MG) (2016-2019). Trabalhou na formação de agentes comunitários, ações de recuperação ambiental, elaboração de materiais educativos e diagnósticos socioambientais para Fundação de Parques Municipais de Belo Horizonte e para PUC Minas. Foi coordenadora do Programa de Vivência Agroecológica na Fundação de Parques Municipais em Belo Horizonte no Aglomerado da Serra. Atuou como técnica agrícola na implementação de unidades do Projeto PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) no leste de Minas Gerais junto ao Movimento de Atingidos por Barragens (MAB). Foi membro da coordenação Estadual do MAB (pelo Leste de MG). Atua como consultora de projetos ambientais e no desenvolvimento de trabalhos voltados para sustentabilidade e agroecologia. Possui ampla experiência junto ao poder público, universidades, movimentos sociais e ONGs em projetos de extensão rural e educação popular, ligados à agricultura familiar. lattes.cnpq.br/1088137659938691

Luana da Silva Freitas

luana-2.jpgLicenciada em Ciências Biológicas (2007) e Mestre em Ecologia de Biomas Tropicais (2012) pela Universidade Federal de Ouro Preto. Atualmente idealiza, coordena e executa projetos que visam a emancipação, numa perspectiva técnica e social e dentro dos princípios da agroecologia, das comunidades que praticam a Agricultura Familiar na região de Ouro Preto e Mariana, como bolsista do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica (CNPQ 21/2006), vinculado à Universidade Federal de Ouro Preto (2018 – 2020). Já trabalhou na Secretaria do Estado de Desenvolvimento Agrário de Minas Gerais (SEDA), onde mapeou e diagnosticou demandas das comunidades agrícolas da região (2018 – 2019). Integra a equipe de cooperados da OCA – Organização Cooperativa de Agroecologia da Zona da Mata. Foi consultora em Educação Ambiental para empresas mineradoras de Ouro Preto e Mariana. Possui uma vasta experiência como docente nas disciplinas de Ciências e Biologia, atuando em pré-vestibulares e nas redes federal, estadual e privada de ensino, trabalhando, há mais de 10 anos com os segmentos ensino fundamental II, ensino médio e ensino técnico. Ministrou aulas de Permacultura para crianças. Tem experiência acadêmica nas áreas da Educação; Educação Ambiental; Botânica; Biologia Geral e Molecular; Anatomia vegetal e Ecologia, com ênfase em Ecologia de Populações; Interação inseto-planta; Biodiversidade e Sustentabilidade. lattes.cnpq.br/0921169129465054

Lucas Rafael Bigardi

lucas-bigardi.jpgDoutorando em Solos e Nutrição de Plantas; Mestre em Agroecologia (2016); pela Universidade Federal de Viçosa – UFV. Cooperado da Organização Cooperativa de Agroecologia da Zona da Mata (OCA), onde atua como técnico nas áreas de manejo de agroecossistemas e educação ambiental. Foi Pesquisador Colaborador no projeto “Manejo e Conservação do solo e da água em pastagens”, vinculado ao Departamento de Solos (DPS) da Universidade Federal de Viçosa e bolsista técnico do Projeto “Rio Doce: Cultivando Agroecologia”, em convênio firmado entre a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário de Minas Gerais (SEDA-MG), a Universidade Federal de Viçosa e o Núcleo de Educação do Campo e Agroecologia (ECOA), onde vem atuando nas temáticas do manejo de agroecossistemas e desenvolvimento rural. Possui experiência com manejo de sistemas agroflorestais, silvipastoris e avaliação de fontes alternativas para a alimentação de bovinos. Desenvolve trabalhos de pesquisa e extensão envolvendo as seguintes temáticas: agricultura familiar, agroecologia, criação animal, metodologias participativas e pesquisa-ação. lattes.cnpq.br/5070398843099928

Martin Meier

martin1.jpgDoutorando em Solos e Nutrição de Plantas; Mestre em Solos e Nutrição de Plantas (2016); Engenheiro Florestal (2009); pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Participou da Equipe Técnica do Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM) e atuou como responsável técnico pelos projetos Sistemas Agroflorestais, Legislação Ambiental e Agricultura Familiar (PDA/MMA) e Agroecologia e sociobiodiversidade: em busca da Sustentabilidade (PSA/FunBIO/Kfw). Tem formação em Agroecologia, Sistemas Agroflorestais, Política e Legislação Ambiental, Regularização Ambiental, Pagamento por Serviços Ambientais, Recuperação de Áreas Degradadas, Educação Ambiental, Unidades de Conservação, Propagação de Espécies Florestais, Apicultura, Conservação de Recursos Naturais Renováveis, Geoprocessamento, Manejo de Bacias Hidrográficas, Estrutura, Dinâmica e Manejo de Florestas, Levantamento, Aptidão, Manejo e Conservação do Solo. lattes.cnpq.br/1927525733558307

Maysa da Mata Silveira

MaysaLicenciada e Bacharela em Geografia pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2013). Trabalhou como técnica no Projeto “ECOAr Práticas, Ciências e Movimentos”, como colaboradora no Projeto Comboio de Agroecologia do Sudeste, e como bolsista do Núcleo de Educação do Campo e Agroecologia – UFV (2014 a 2016). Atuou como coordenadora da Rede Agroecológica de Prosumidores/as Raízes da Mata (2014 a 2016) e como assessora territorial no Programa de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais do Ministério do Desenvolvimento Agrário (2013 e 2014), trabalhando junto ao poder público e organizações da sociedade civil para acesso a políticas públicas no Território da Serra do Brigadeiro. Tem experiência nas áreas de extensão rural agroecológica, desenvolvimento territorial/local, organização social, educação popular, economia solidária, organização de circuitos curtos de comercialização, promovendo atividades de formação e construção do conhecimento envolvendo famílias agricultoras, estudantes, técnicas/os e professoras/es. Atualmente é técnica no período Programa Educação e Agroecologia do Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata. lattes.cnpq.br/1535854521344659

Nancy Aide Cardona Casas

nancyMestra em Solos e Nutrição de Plantas com o projeto de pesquisa intitulado. “Coberturas de solo para o cultivo de hortaliças agroecológicas em unidades familiares” pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2019); Engenheira Agrônoma pela Universidad Nacional de Colombia (2010). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia e Agroecologia, atuando principalmente nos seguintes temas: citricultura, agricultura familiar e manejo e conservação do solo. lattes.cnpq.br/0692573379218741

Natanielly Laura Gomes

naty

Pós-graduada em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela Universidade de Viçosa (UNIVIÇOSA, 2019), com foco na operação de componentes que podem gerar subsídios contábeis para o desenvolvimento de determinadas áreas organizacionais assim como, gastos reais, qualidade do processo, projeção financeira e controle gestacional. Bacharela em Ciências Contábeis pela UNIVIÇOSA (2014), onde seu focou no estudo de planejamento estratégico financeiro. Entre 2013 a 2019 atuou na Irrizom Irrigação, tendo a função foi como analista financeiro atuando diretamente na habilitação legal e tributável, bem como fazendo toda prestação de contas.

Pedro de Freitas Moreira

pedro.jpg

Pós-graduado em Gestão Pública pela Escola de Governo de Minas Gerais – FJP (2011). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG (2008). Começou sua trajetória profissional como assessor parlamentar na câmara federal e, depois, como assessor da Gerência de Projetos Institucionais na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Prestou consultoria na área de planejamento e gestão de políticas públicas para as prefeituras de Ouro Preto e Acaiaca, Consórcio Intermunicipal da Serra Geral, dentre outros. Em 2010 assumiu a função de Diretor Presidente do Instituto Pauline Reichstul – IPR (2010 – 2015). Neste período trabalhou com projetos nas áreas de Desenvolvimento Rural Sustentável, Convivência com o Semiárido, Economia Solidária e Direitos Humanos. Em 2015 participou da construção da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário – SEDA e assumiu a pasta de Superintendente de Apoio à Produção Sustentável. Como superintendente teve como competência as pastas de agroecologica, agricultura urbana e desenvolvimento sustentável de povos e comunidades tradicionais. Além de trabalhar na execução de políticas públicas destas áreas acompanhou o Conselho Estadual de Política Ambiental – COMPAM, o Conselho Estadual de Recursos Hídricos – CERH, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Piranga. Atualmente atua pela Serra do Trovão – Centro Cultural e Ecológico e Organização Cooperativa de Agroecologia – OCA.

Rafael Mauri

raf-e1555858227935.jpgMestre em Fisiologia Vegetal (2015); Engenheiro Agrônomo (2013) pela Universidade Federal de Viçosa – UFV. Fez especialização em Proteção de Plantas pela Université de Lorraine – Nancy, França. Possui experiência profissional em ATER Agroecologia pelo Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM), em assessoria à execução do PNAE pelo CECANE IFSULDEMINAS e em conflitos ambientais pela Cáritas Brasileira. Possui experiência nos temas: agroecologia, agricultura orgânica, agrobiodiversidade, manejo agroecológico de recursos hídricos e do solo, ensino em agroecologia para educação básica, PNAE, agricultura familiar, educação do campo, metodologias participativas. lattes.cnpq.br/7461453962194939

Rogéria Cristina Lopes de Castro

RogériaMestra em Ciências Florestal pela Universidade Federal de Viçosa (2007); Especialização em Planejamento e Interpretação de Atividades em Áreas Naturais pela Universidade Federal de Lavras (2006) e Graduação em Turismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2004). Possui experiência profissional e acadêmica na área de ecoturismo, educação e interpretação ambiental e unidades de conservação. Também possui experiência no exterior com produção e propagação de plantas e com voluntariado em unidades de conservação. Atua como professora na Escola Família Agrícola Serra do Brigadeiro e é empreendedora na Trilha Verde – hospedagem e lazer rural e agrofloresta; também desenvolve e opera roteiros no entorno do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro.  Fluente no idioma inglês e Espanhol.

Ronilse da Paixão Oliveira

Ronilse

Bacharela em História pela Universidade Federal de Viçosa, com ênfase em história. Atualmente é professora na rede estadual de ensino. lattes.cnpq.br/5138033238170921

Sílvia Dantas Costa

silvinha2Doutora em Medicina Veterinária (2015); Mestra em Zootecnia (2009); Médica Veterinária (2005) pela Universidade Federal de Viçosa – UFV.  Desde 2007 é pesquisadora/extensionista colaboradora e pesquisadora/extensionista bolsista em projetos de pesquisa, extensão e pesquisa em interface com a extensão, para fomento da produção animal agroecológica, orgânica ou em processo de transição agroecológica em propriedades da agricultura familiar da Zona da Mata mineira e integrante do grupo de pesquisa e extensão “Animais para Agroecologia” da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Tem experiências nas áreas de Medicina Veterinária e Zootecnia, com ênfase na produção de bovinos e em suas principais áreas temáticas: nutrição, reprodução e sanidade de rebanhos, clínica médica, boas práticas de ordenha e qualidade do leite e comercialização do leite e seus subprodutos. Bem como em: sistemas de produção animal orgânicos e agroecológicos; treinamento de agricultores e agricultoras familiares quanto às diversas temáticas relacionadas aos sistemas de produção animal; coordenação de atividades de extensão, como Dias de Campo, Oficinas e Intercâmbios do Conhecimento, para grupos de agricultores e agricultoras familiares e juventude rural, para fortalecimento dos sistemas de produção animal nas propriedades e geração de renda; co-orientação de estudantes da UFV em atividades de ensino, pesquisa e extensão e participação em bancas de trabalhos de conclusão de graduação e mestrado; experiência em organização de eventos e em ministrar palestras sobre as diferentes temáticas acima relatadas, em eventos de extensão e científicos/acadêmicos em diferentes instituições de ensino/pesquisa/extensão do país. lattes.cnpq.br/7974570067234861

Vanessa Rena Guimarães Silveira

12794568_571878939646881_7376212262598620339_nMestra em Agroecologia pela Universidade Internacional de Andaluzia – UNIA e Universidade de Córdoba – UCO – Espanha (2011), coordenado por Eduardo Sevilla Guzmán; Licenciada em Filosofia pela Universidade Federal de São João Del-Rei – UFSJ (2010). Compôs, durante os anos de graduação, o Núcleo de Investigações em Justiça Ambiental – NINJA, vinculado ao Departamento de Ciências Sociais – UFSJ. Desenvolveu, junto ao Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais – GESTA, vinculado ao Departamento de Antropologia e Arqueologia – UFMG, o Mapa de Conflitos Ambientais do Estado de Minas Gerais. Dedicou-se a atividades de pesquisa em antropologia, ciências sociais e agroecologia, com ênfase em questões socioambientais com comunidades tradicionais no campo pela Universidade Pablo de Olavide (Sevilla, Espanha) e foi aluna especial em pesquisa no programa de pós-graduação em Agroecologia, na Universidade Federal de Viçosa – UFV. Compôs a equipe técnica e de coordenação do Projeto Rio Doce, Cultivando Agroecologia, convênio firmado pelo Núcleo de Educação no Campo e Agroecologia – ECOA da UFV e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário – SEDA. Atualmente é pesquisadora colaboradora do programa de pós-graduação em Extensão Rural (UFV), ligado ao PACAB – Projeto de Assessoria a Comunidades Atingidas por Barragens e atua como extensionista na Bacia do rio Doce e municípios da Zona da Mata mineira. http://lattes.cnpq.br/0756523274622393

Vivian Maria Menjivar Dantas

vivian

Bacharela e Licenciada em Dança pela Universidade Federal de Viçosa. Trabalhou em projetos sociais com Dança e Educação Ambiental em escolas e prefeituras. Atualmente é proprietária do Atelier Cultural Sempre Viva, no Norte de Minas, onde trabalha com Ballet Clássico, Artesanato, Práticas Corporais (Yoga e Lian Gong) e Biomagnetismo. lattes.cnpq.br/8487969706039213

 

Vívian Oliveira Valente

Vívian

Engenheira Agrônoma pela Universidade Federal de Viçosa – UFV (2011). Possui especialização em homeopatia de plantas, solos e animais. Trabalhou em projetos de apicultura, educação ambiental, pagamentos de serviços ambientais, bioconstrução e permacultura.